Lugares e Experiências


Na imensidão do oceano atlântico, a ilha da Madeira é um lugar mágico para quem gosta de caminhar e tem especial prazer de,  nas suas viagens, conhecer um lugar  de mochila às costas.

Hoje vamos falar de um trilho que devia ser “obrigatório” fazer uma vez na vida: a Vereda do Arieiro.

A vereda do Arieiro é um percurso pedestre que liga  os dois picos mais altos da ilha da Madeira, o Pico do Arieiro ( 1817 M) ao Pico Ruivo

(1861 M).

Gosto de dizer que este é o lugar em que podemos andar nas nuvens com os pés bem assentes na terra.

O pico Ruivo é o pico mais alto da Madeira  e o terceiro mais alto de Portugal.

Durante todo o trilho irás passar por várias grutas escavadas nas paredes de rocha vulcânica, lugares onde antigamente  os pastores se abrigavam.

Os contrastes das cores das montanhas rochosas, a vegetação, o azul do mar e muitas vezes o branco das nuvens que ficam debaixo da sola das tuas botas, fazem deste percurso uma experiência que vai ficar durante muitos anos na tua memória.

Não é um percurso fácil, pois é sempre a subir e a descer, entre túneis , picos e montanhas  onde muitas vezes o terreno é pouco regular e tem muitas escadas feitas de pedra, mas cada passo vale a pena.

( 📷 Vasco  Capote )

Tão importante como estar bem preparado fisicamente para fazer este percurso, é ter sempre em atenção as condições meteorológicas e ir equipado para as alterações repentinas de tempo.

Caso tenhas possibilidade e ficares mais uns dias na Madeira na tua viagem, escolhe bem o dia para fazer este percurso, pois é realmente único e, para mim, um dos trilhos mais bonitos de Portugal.

( 📷 Sofia Gonçalves)

Como te disse é um percurso exigente,  aproveita e faz pausas para fotografar, desfrutar, descansar e hidratar.

Sugiro também que,  após conquistares o Pico Ruivo, faças o percurso até à Achada do Teixeira.

São aproximadamente mais três quilómetros, a seguir ao pico Ruivo,  que valem bem a pena.

( 📷 Isabel Clever)

Nesta última parte caminharás entre as encostas  Faial e Santana,  e as paisagens por aqui são de cortar a respiração. Em dias de boa visibilidade até se consegue ver a ponta de São Lourenço.

A ponta de São Lourenço é só mais um lugar único a não perder numa visita à Madeira, mas desse trilho falaremos numa outra oportunidade.

Em ambas as situações o percurso é linear se pretenderes fazer só entre os picos, depois terás de voltar para trás.No caso de pretenderes seguir até à Achada do Teixeira , poderás sempre combinar ou depois ligar para um táxi, para voltar ao ponto inicial onde possivelmente terás deixado o teu carro.

Espero que, nestas poucas linhas, ter tenha encorajado a fazeres a mochila e ires até à Madeira, conhecer a vereda do Pico Ruivo.

( 📷 Colin Watts)

Se precisares de ajuda estamos por cá , ou se quiseres um dia ir connosco, fica o convite.

Até breve

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

RNAT 196/2015

RNAVT 7016

Livro de reclamações on-line.