as aventuras da amélia


Sempre que vamos dar uma volta a pé, com os amigos da Amélia,  dá sempre um friozinho na barriga, seja a primeira ou a décima edição de um passeio.

O trilho pode ser o mesmo, mas as pessoas são sempre diferentes, as emoções novas e os trilhos, por mais que os repitas, vês com outros olhos nem que seja porque as cores e os cheiros diferem de estação para estação.

Mas desta vez era a primeira edição de mais uma Aventura na Costa Vicentina, objectivo: Arrifana até Cabo de São Vicente.

Com o objectivo bem traçado, lá se encontraram os Aventureiros do Carnaval de 2017, aqueles que preferiram trocar o lançamento das serpentinas pelo lançamento de pedrinhas para poderem passar ribeiras, que trocaram o fato do Darth Vader e a espada de laser, por um bastão de caminhada e um impermeável.

Ao nível do calçado também há alguma semelhança, mas isso agora não interessa nada.

E após umas horas de viagem lá chegamos nós ao Algarve. Uns perceberam isso porque a via verde da carrinha apita e isso fez com que eles acordassem, outros porque há sempre alguém que quando acorda pergunta, já chegamos?

E sim como as carrinhas abrandam na via verde o embalo muda e eles acordam 😉

Há também sempre aqueles que não dormem e sabemos que chegamos ao Algarve porque o cheirinho é diferente, o cheiro a esteva transporta-nos para um imaginário de férias, de brincadeiras de infância, de Verão Azul.

Antes de pormos pernas ao caminho e mochila às costas fizemos questão de almoçar num daqueles “restaurantes” 10 estrelas (mas só à noite…). Que belo picnic aquele que fizemos na praia do Amado.

Então vá, está na hora, tudo pronto para iniciar a nossa aventura de 4 dias.

Uma primeira etapa entre a Pedralva e Vila do Bispo. Pedralva é uma aldeia bonita, toda restaurada mantendo o traço original das casas antigas, com as chaminés típicas e com três burros do mais simpático que pode existir. É realmente um sitio único e a conhecer, se um dia tiverem oportunidade visitem.

Após um bom banho e uma boa noite de descanso era tempo de iniciar mais um dia de aventuras. O desafio para este dia era da Arrifana até Vale Figueiras. Um dia que não podia começar melhor do que na bela praia da Arrifana.

Caramba que praia bonita… aquela baía, a pedra da agulha e aquelas ondas… Até eu que não aguento mais do que seis segundos em cima de uma prancha, tenho vontade de ir para ali dropar uma onda (expressão que oiço desde miúdo e que não sei exatamente o que quer dizer, mas parece ser cool aplicar agora)

E como não percebo nada de mar, siga, entre falésias e praias de pedras lá chegamos à praia do Canal, mais um daqueles recantos encantados do nosso Portugal e da nossa costa, mais um daqueles que de carro é difícil e não aconselhável, mas a pé, torna a sensação única.

A seguir ao almoço seguimos o vento salgado, o cheiro dos eucaliptos e fomos até Vale de Figueiras, que dia bom, que bronze de “camionista”.

#dormiraosoldánisto #deviatertiradoosóculos #deviateradormecidodechapéu

Como tudo o que é bom, passa depressa, de repente já estamos no terceiro dia, aquele que vai ficar para sempre conhecido como o dia da Cinderela.

Entre a praia da Bordeira e a Pedralva tiramos mais vezes as botas do que o príncipe calçou meninas à procura da Cinderela. Nunca uma ribeira fez tantas curvas em tão poucos metros 😉

Pelo caminho confirmámos os tons pintados da areia desde o amarelo até ao vermelho e laranja, sim nós vimos! Vimos também as cegonhas e as andorinhas que já nos dão as boas vindas, para não falar nos tons de verde e azul do mar.

Num instante o último dia no paraíso chegou. Era o dia de regresso mas havia ainda muitas emoções para viver. Faltava chegar ao nosso Cabo de São Vicente.

De mochila às costas lá iam eles, o grupo dos treze, aqueles que chegaram mesmo à pontinha,  aquela pontinha onde há muitos anos atrás se acreditava que o mundo acabava. Mas fica aqui provado que no Cabo São Vivente nada acaba, tudo começa, dependendo do sentido para onde quiseres virar a tua bússola.

Até Breve

“ Há gente que fica na História da História da gente”

“Collect moments not Things”

#momentosaventurax #momentosqueficam #timetogo #aventurax #loveportugallikeus #portugaloutside

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

RNAT 196/2015

RNAVT 7016

Livro de reclamações on-line.